Monday, May 22, 2006

O SUOR DAS AXILAS

Só tem algo que eu gosto muito mais
Do que comer as minhas próprias fezes:
É lamber as axilas tão legais
E engolir as fedidas sudoreses.

Eu lambo muito, até ficar cansado,
A minha língua cansa, eu fico fraco;
Mesmo assim, gosto de ficar suado
E lamber sem parar o meu sovaco.

Não existe mais nada tão melhor
Do que lamber sovaco! Não, não há!
Eu gosto de lamber o meu suor
Que fede muito mais do que um gambá!

4 comments:

Bianca said...

Deveria rever seus conceitos de poesia!

Kurt Jones Martinez said...

muito bom!!!!!!!!!!!!!

Wagner said...

vcs tem problemas mentais serios KKKKKKKKKKKKKK

William Duarte said...

Bianca, por que trancar a poesia em conceitos pré-determinados se podemos dar a ela o conceito que quisermos e compartilhar esse conceito com quem pensa de forma semelhante?

Wagner, o problema aqui é seu, um problema crônico de analfabetismo. Tente estudar Teoria da Literatura para saber o que significa "eu lírico" e pergunte a um psiquiatra de podemos dar um diagnóstico definitivo a alguém baseado apenas em uma obra de ficção que essa pessoa escreveu.

Kurt, obrigado e volte sempre.

Abraços a todos.