Tuesday, May 23, 2006

AVISO! AVISO! AVISO!

O conteúdo textual e imagístico deste blog é expressamente NÃO RECOMENDÁVEL para menores de 18 anos, pessoas de estômago fraco e facilmente impressionáveis, moralistas hipócritas, maricas e afrescalhados em geral.

Às pessoas de espírito livre, desprovidas de preconceito e amantes da poesia em TODOS os seus gêneros: BEM-VINDOS AO BLOG "A POESIA DA PODRIDÃO"

11 comments:

Larien said...

oi william!!!
querido eu já fiz uma música com rima e métrica mas sei lá.... parece não ser eu.
eu não consigo me sentir "encaixada" dentro desses padrões.
quando escrevo falo de mim, do que vejo, do que quero e até do que minhas amigas querem e não acham em canto nenhum.
eu só falo do que gosto e se me padronizasee na métrica deixaria deser o que gosto de ser.
desculpe se tiver alguma palavra erradaé que estou cheia do Deus \Baco e ele me entorpeceu^^
xeeeeeeeeeero

uma indigente said...

Saudações... Espetacular seu blog. Adorei!

Toda Arte Obscura said...

Ola meu camarada.. então eu acabei de virar seu fã... eu escrevia ultra-romantismo com influencias de Dadaismo, sadismo.. mais não sei se não tenho mais expiração ou falta de tempo mesmo.. hehehe
mais é o seguinte..
eu tenho vontade de montar uma banda de horror punk, e gostaria de saber se poderia fazer de alguns poemas seus musica... eu tenho letras propias, mais achei perfeita seus poemas...

meu msn é jimmyrondon@hotmail.com

agradeço des de já... sem mais jimmy hendrix vulgo Herman monstro

http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=17750494944399050412

Franzé Oliveira said...

Ao escrever sou tomado de nenhum sentimento. Ao ler o que escrevi acho sentido em tudo.

Gosto de poesias. Tenho meus poetas prediletos é claro. Gosto das românticas (Vinicius), intrigantes (Augustos dos Anjos) e também das leves e soltas (Pessoa). Tem Florbela, Cecília, Casimiro dentre outros. Simplesmente gosto. Gosto das palavras. Ditas e reeditas inúmeras vezes em contextos diferentes. Gosto de procurar significados. Gosto de sentir o sentimento dos autores revelando seus interiores. Seus sonhos, suas dores, seus fingimentos daquilo que verdadeiramente sente.

...
Amei-te muito, muito!Tão risonho
Aquele dia foi, aquela tarde!...
E morreu como morre todo o sonho
Deixando atrás de si só a saudade! ...
(Florbela Espanca)

...
O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

Darkness_Fall said...

muito bom...dah uma olhada no meu se puder http://trevas-luz.blogspot.com

Rodrigo Passos said...

gostei do seu espaço!

Wagner The God of Metal And Bést Raquel said...

se trata veio

Breno said...

Você tem probleminha.

Danúbia Poch said...

Parabens!!Gostei das poesias.

vinicius prado said...

cara eu preciso falar com vc urgente, meu e-mail é vp.lima1977@bol.com.br, entre em contato assim que vc puder. abraços

Rachel Wykowski said...

MUITA ATENÇÃO: eis aqui o homem que colocou Augusto dos Anjos no chinelo! Parabéns querido. Sabe, dizem que o maior orgulho de um mestre, é ver um discípulo superá-lo. E você, certamente conseguiu essa façanha. Augusto dos Anjos (na companhia dos vermes ou não), está orgulhoso de você, certamente. Eis aqui o mais novo príncipe dos poetas!